21 de jul de 2016

Não vou me esquecer da gente

Uma vez, eu achei que a gente ia dar certo. E não é porque a gente brigou o último mês inteiro, nem porque eu disse que não aguentava mais, muito menos por você ter arrumado suas coisas e se mandado que eu vou dizer agora que a gente não deu. A gente deu certo, até dia e hora exatos. É por isto que eu não vou me esquecer de nós dois. Quando eu passar em frente ao seu trabalho e me perguntar se você trocou de farda, se criou aquele site que tanto queria, ou se pediu demissão e foi passar um ano sabático pelo mundo: é quando eu vou me lembrar da gente. E no dia que um amigo qualquer postar uma foto com você e cê parecer muito bem sem mim. Vai doer um pouco porque sempre dói, mas eu vou lembrar e ficar feliz que a sua vida tenha continuado – e a minha também. Se eu conhecer algum casal bem feliz e bem apaixonado, eu vou me lembrar de como a gente era. Porque eu sei que a gente tinha aquilo, aquela luz que só casais muito apaixonados têm. E eu vou saber que a gente dividiu muito mais do que beijos e noites de sexo. A gente dividiu segredos e memórias e medos. Tudo, sabe? Não tem como esquecer isso. Mesmo olhando pra frente e seguindo com a minha vida, de vez em quando eu vou me lembrar do começo. Da gente se apaixonando, rindo, indo e vindo por aí. De como era tudo tão simples e de que, um dia, eu achei muito que era você, e que era eu, e que ia ser a gente. Mas não foi. E tudo bem, acontece. E eu vou deixar que nosso amor vire qualquer outra coisa, porque é isto o que acontece com o amor: ele se transforma. Nosso amor vai virar uma saudade bonita que dá vez ou outra, e uma lembrança que eu divido às vezes com bastante carinho. E vai virando texto, um, dois, ou três. E daí eu vou me esquecer de você – porque é assim que funciona. Mas de nós dois? De nós dois, eu não quero me esquecer. Nós dois vamos continuar guardadinhos, apaixonados, num mundo paralelo em que as histórias bonitas dão certo – pra sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário