6 de out de 2015

Eu te olho e reconheço

Você fica bem com aquela minha camisa velha, principalmente passeando pela casa com apenas a ponta dos pés. Eu sei que por baixo da blusa tem apenas uma calcinha branca de renda, aquela que até agora pouco estava jogada no chão do quarto. Gosto muito do seu cabelo bagunçado e jogado de lado enquanto me beija de cima, mas gosto mesmo quando estamos de pé e preciso olhar um pouco pra baixo para avistar seus olhos, e ainda mais embaixo para beijar seus lábios. Te sinto ainda mais minha quando passa os braços pelo meu pescoço e me puxa um pouco na sua direção, ali no calor dos meus braços, tão pequena e indefesa, tenho ainda mais certeza de que não poderia haver calor melhor. Fico fascinado ao ver você franzir as sobrancelhas enquanto lê algo no celular ou no quanto se concentra enquanto eu falo sobre o meu dia, minha vida, meus problemas, dá pra ver que você se importa com o que é dito, me sinto importante, me sindo ainda mais seu. Eu te encaro muito, observo cada detalhe, sei daquele furinho na bochecha e dos outros dois que você tem nas costas, sei daquela pinta escondida e que só um bom amante poderia descobrir, mas muito além desses detalhes, eu conheço a sua sensibilidade, o seu jeito menina, mesmo por trás dessa capa de mulher bem resolvida, não adianta negar, tem detalhes que só um bom observador seria capaz de enxergar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário