7 de set de 2015

O que não foi

Você nem sabe, mas eu choro. Choro de saudade, choro de vontade, choro de arrependimento, choro por medo. Não é drama, não é charme nem carência. Eu tenho você, eu sei, mas não sei se dura, não sei se é certo, não sei se dá certo. E aí você briga, implica e castiga. Manda, desmanda e xinga, depois vira as costas e diz que não é hora. Me deixa aqui, engasgada com as palavras que não foram ditas, sendo levada por uma correnteza de sentimentos e ressentimentos. Amanhã não estará tudo bem, não adianta pensar que a noite apagará o que passou, talvez apenas adormeça enquanto eu divago na escuridão do meu quarto, me martirizando com o que não foi esclarecido. E aí eu choro pelo o que poderia ter sido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário