7 de set de 2015

Entre um café e outro

E aí eu abro a nossa conversa e fico ali, torcendo pra que aquele online se torne um "escrevendo...", lutando contra a vontade de enviar um "oi", ou algo mais descontraído. E aí eu vejo sua foto e cogito te ligar, assim "sem querer", só pra ver se você fica curiosa e inicia uma conversa boba. Mas o tempo passa e você nem se dá conta de que já faz horas desde a última pergunta que eu fiz. Eu me pego relendo as mensagens, tentando entender onde foi que eu pisei na bola, mas deve ter sido só a insistência. Eu tenho sonhado com o dia em que acordarei às seis e depois de um café quente, não me lembrarei das suas mãos abraçando a xícara, na tentativa de esquentar os dedos em mais uma manhã fria de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário