11 de set de 2015

Foi amor a primeiro encontro

Ainda me lembro do nosso primeiro encontro, do primeiro sorriso de muitos, enquanto você abria a porta do carro e saia. Depois de tantos anos aguardando por aquele dia, eu não pude evitar o frio que tomou conta da minha barriga. Me recordo como se fosse hoje do seu andar na minha direção, sorrindo e olhando para os pés, com vergonha da situação. O cheiro chegou antes de você e foi impossível não respirar fundo para me embriagar. Eu sempre soube que algo em você exercia um grande poder sobre mim, mas era estranho dizer isso sem conhecer o toque dos seus dedos e principalmente dos seus lábios. Nas horas anteriores ao nosso encontro, eu formulei centenas de diálogos, para evitar que aquele silêncio perturbador tomasse conta de nós. Nenhum deles aconteceu, porque não passamos um segundo se quer, sem dar risadas ou contar casos da nossa vida. Eu não sei como, mas as horas voaram e eu me vi, finalmente, olhando para alguém que sempre quis conhecer. Não dava pra negar o quanto a simpatia combinava com você, inevitável passar batido pelo seu bom humor e principalmente, não dava pra ignorar o som da sua gargalhada. Temos um histórico longo de conversas, mas eu jamais imaginei que a nossa afinidade seria a mesma pessoalmente. Eu estava ao lado de uma pessoa que não jogava, eu pude encontrar sinceridade em cada palavra. Eu não queria admitir, mas desde aquele dia eu já queria você na minha vida. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário