4 de nov de 2015

Viajo em você

Ela gosta muito da coisa e nunca teve vergonha de admitir, mas não é dessas que grita para os quatro cantos que faz sexo, é reservada e na dela. Quem a vê não imagina o dom que tem em dominar no ato, na hora H, no "vamo ver". Não tem uma lista extensa de parceiros, mas colocou todo empenho e prazer em cada um deles. Eu não sei se comigo é diferente, mas com ela tudo tem um toque a mais, um detalhe que marca, uma mordida que instiga. Eu gosto mesmo é de olha-la. Os olhos apertados, a boca vermelha e inchada de tanto se morder, os dedos torcendo o lençol e o entra e sai dela de quatro. Pra completar, ela geme, e como geme gostoso, ao pé do ouvido, um gemido que implora por mais uma metida com força, e aí ela se levanta, se apoia nos cotovelos e me beija com sede. Eu vejo a barriga se contorcer, a boca se abrir pra soltar um gemido mais alto, o corpo inteiro se arrepia e eu sinto ela me encharcar, ela pulsa e como se não fosse possível, se torna ainda mais quente. Difícil mesmo é não querer viajar todos os dias naquele corpo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário