19 de ago de 2015

Se der medo, vai com medo mesmo!

Eu lembro que combinamos. Lembro de ter dito que não faríamos planos e que viveríamos um dia de cada vez, sem promessas ou cobranças. Nos veríamos vez ou outra, mas nos finais de semana seria cada um por si, mas aí, numa sexta a noite, combinamos de sair, comer um dog na esquina, jogar conversa fora e pronto. Só que o trailer foi trocado por um restaurante. Além da conversa, a gente se beijou e depois se olhou sorrindo. A hora da despedida chegou rápido e tudo que consegui dizer foi um "te vejo amanhã?". Como se não fosse possível ser mais feliz naquela noite, ela sorriu com olhos e eu pude ouvir um sim saindo daqueles lábios rosa. Depois daquela noite, nenhuma outra foi igual. Não era uma promessa, mas era uma porta aberta que eu não podia desperdiçar. Hoje faz três anos que estamos juntos, esta é uma bela lição para os mais inseguros, se der muito medo, só espia da porta, mas não deixe de correr o risco, tem gente que vale a pena qualquer perigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário