2 de ago de 2015

Me desvende

Se Deus abençoar, quando essa mensagem chegar tu já vai estar dormindo. Ou melhor, a internet vai acabar e você nem a receberá. É ridículo, mas me sinto como uma adolescente escrevendo o nome do primeiro amor na última folha do caderno. As letras ficam lá, grandes o suficiente para serem vistas, mas protegidas do alcance do amado. Eu te olho e mergulho fundo nos teus olhos, mas não quero de maneira alguma, que tu traduza o que os meus dizem. Está tudo ali, brilhando o suficiente para ser notado, mas escondido na escuridão castanha dos meus olhos. No fundo eu só queria que você me desvendasse, que olhasse pra mim e dissesse na minha cara que sabe tudo que eu sinto. Eu não mentiria nem negaria, eu finalmente me entregaria. Esconder dá muito mais trabalho. As consequências, pode deixar que eu arco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário