3 de ago de 2015

Mais que 34 segundos

Sabe o que eu descobri? Que o meu tesão depende da mulher. Não estou falando daquela vontade que faz o pau subir logo que a gente olha pra uma bunda, ou daquela chupada de boca, quando finalmente descobrimos o tamanho da lingerie dela. Me refiro ao tesão louco que eu sinto logo depois de gozar dentro dela. Sim, gozei e quero mais. E ela quer também. Com o tempo, aprendi a ler o corpo dela. Depois que eu a deixo encharcada, os movimentos desaceleram, mas ela não para de sentar. Rebola devagar e escorrega gostoso, sem deixar de suspirar no meu ouvido. Ela se contorce a cada sentada e me suga de um jeito, que eu chego a ver a possibilidade de ficar preso ali. A velocidade aumenta e em pouco tempo ela já está prestes a gozar de novo. Ela se afasta e eu tenho uma visão perfeita dos seios firmes e suados e da barriga reta, abrindo caminho para o meu lugar preferido. É um conjunto que não me faz querer entrar naquele famoso estado de preguiça que uma gozada causa nos homens. É impossível não querer um segundo round, e com um pouco mais de esforço, eu deixo pra ser nocauteado apenas no terceiro. Vai por mim, quando tu encontrar uma mulher dessas, também vai deixar de preferir os rolés de sábado a noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário