18 de ago de 2015

As trocas desse amor

Ela é uma chata. Reclama da coberta no chão, da toalha molhada em cima da cama, dos meus pés gelados no dela, da barba mal feita, do meu banho demorado, da TV alta demais, da velocidade da moto, da cor da minha camisa, da cozinha desarrumada, do guarda-roupa aberto, da demora para abrir o portão, do visto por último, do visualizar e não responder. Caralho! Essa mina é uma mala, e apesar disso eu levo ela pra cima e pra baixo. Eu ando de mãos dadas, eu dou brinco, perfume, rosa e bilhete. Eu busco no trabalho eu a levo no shopping, eu a carrego no colo, eu compro chocolate, absorvente, anticoncepcional, pílula do dia seguinte, camisinha. Pensando bem, eu dou minha vida por esse relacionamento e em troca, ela me dá beijo de bom dia, cafuné depois do amor, massagem depois do trabalho, conselhos sobre o futuro, banho depois do futebol. É, a gente se dá um ao outro. Nossas vidas não são dedicadas à apenas esse relacionamento, mas às coisas boas que vivemos diariamente juntos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário