21 de nov de 2014

Sei lá, são coisas da vida!

Se conheceram naquele doce setembro e ele ficou. Decidiu que a vida fazia mais sentido se ela estivesse por perto e não fez questão nenhuma de tomar um  caminho diferente que não fosse ao lado dela. Não foi preciso muita conversa até que os dois percebessem que a graça de cada dia, era culpa um do outro. Os dias estavam voando e antes que alguém fosse capaz de explicar, o amor aconteceu. Não se sabe de quem foi a culpa, sinceramente não interessa! A alegria invadiu e há quem diga que um sorriso vale mais que qualquer explicação boba, sobre a incrível capacidade de se apaixonar por um desconhecido pelo menos uma vez na vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário