26 de nov de 2014

A graça de te assistir dormir

Era 5:30 da manhã. Meus olhos se abriram devagar por causa da luz do sol que invadida o quarto. Senti meu braço dormente e quando olhei pro lado dei de cara com ele. Olhos pequenos e cerrados, respiração tranquila e cabelos dourados levemente bagunçados. Tudo era silêncio, não fosse pelas batidas do coração e pelo constante respirar. Eu não fazia ideia do que estava acontecendo, mas a sensação de paz que eu sentia enquanto o olhava, traduzia grande parte do medo que crescia aqui dentro. A possibilidade de me apaixonar por alguém no primeiro encontro, fazia meu estômago revirar e trazia lembranças tristes de velhos amores. Minha mente vagava, enquanto eu viajava e decorava cada detalhe do rosto dele. As pintas, espinhas, marcas de expressão e um sorriso de lado que me fez ganhar brilho nos olhos. Ele estava sonhado e quisera eu, ser a dona dos sonhos dele. Quisera eu, ser parte dos planos de futuro daquela pessoa que eu mal conheci e já me fazia querer viver uma vida ao lado dela. E foi em meio a tantos pensamentos, que aqueles olhos lindos se abriram. Ele permaneceu em silêncio por alguns minutos, me encarando com a mesma intensidade que eu, até que seus lábios se abriram para dizer, como uma voz rouca "Você fica linda de branco!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário