11 de mar de 2017

Livres e juntos

Não é possível que ele ainda não saiba. Nem com todos os sinais, nem com tudo que já passamos e que seguimos tentando esquecer. Nem com todos os detalhes e lembranças de cada dia lindo que vivemos juntos. Nem com tudo isso, e um pouco mais, ele se deu conta de que eu largaria qualquer Ricardão do futuro, com promessas de uma vida boa em Dublin, por uma vida com ele. Livres e sem garantias, com os cabelos ao vento, olhando o sol se pôr lá na frente, no fim da estrada, através do parabrisas riscado de um carro velho qualquer, sentindo a mão dele pousada na nossa aliança no meu dedo anelar. Não dá pra acreditar que ele não tenha descoberto que eu o escolheria mesmo depois de mais uma briga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário