8 de set de 2016

A hora é agora

Eu não queria sentir a saudade que sinto. Nem acreditar que ela não é do mesmo tamanho da sua. Se é sexta à noite ou segunda de madrugada, eu quero poder estar com você. A minha urgência em te ter por perto é a mesma de um ano atrás, e talvez a única coisa que mudou desde então foi a intensidade de cada um de nossos encontros. Descobri, com o tempo, que amor é exatamente a incapacidade de calcular os sentimentos. A gente sabe que cresceu, vê que as palavras não são suficientes, mas não consegue fazer a conta de quanto a mais se quer o outro por perto. Se falando eu não consigo mostrar, chega pertinho que eu sou boa em demonstrar. Sabe quando um olhar diz tudo? Vai ser assim, sem cerimônia nenhuma, então se cuida porque da próxima não vai ter tempo suficiente pra nós dois.

Nenhum comentário:

Postar um comentário