22 de nov de 2015

Que seja você

Eu a amo. Amo os olhos amendoados e a boca rosada. Amo o cabelinho preto e ralo encostando nos cílios e a risada gostosa enquanto diz algo como "papa". As mãozinhas batem palma e com a voz suave, cantarola alguma música que ouviu por aí. De vez em quando fixa o olhar em mim e depois de um tempo sorri. Estende os bracinhos como quem quer colo e eu vou, como um imã de encontro aquele corpinho tão frágil. A cabecinha pesada se encosta no meu ombro e solta um suspiro exausto. Enquanto balanço de um lado pro outro, encontro o olhar dele do outro lado da sala. Me encarando com algum sentimento que não sou capaz de decifrar, só sei que eu me entrego ali. Todas as dúvidas sobre o que estou disposta a dar, terminaram agora. Aquela é uma prévia da vida que teremos no futuro. O meu bebê não será o primeiro, mas ficou claro no brilho daqueles olhos, que existe amor para todos. Eu não consigo desejar outra pessoa ali, no canto da sala.

Nenhum comentário:

Postar um comentário