30 de nov de 2015

Passe livre

E aí ela vem, chega como quem não quer nada, pergunta sobre o dia, sobre as noites, sobre a vida e quando me dou conta, já contei sobre todas as peguetes e pretendentes, já a comparei com as outras e acabei deixando escapulir que apesar de toda vagabundagem, ela ainda é a melhor de todas. Maldita! Aí ela ri, fala que eu fui inesquecível na vida dela, me faz lembrar daquelas noites acordados e do meu lençol molhado. Ela pode desaparecer o tempo que for, mas quando eu estou prestes a engatar aquele romance, quando estou pertinho de conhecer uma bundinha nova, ela aparece. E por mais que os meses passados tenham me feito tomar um ódio mortal daquela cara linda, eu mal consigo esperar por um minuto para abrir a mensagem dela. E pra piorar é sempre um textão, daqueles que não tem como ler a mensagem na barra de notificações. A vontade é tirar o visto por último e a danada da confirmação de leitura, mas se o fizer, perco a noite de sono, só esperando ela visualizar a minha mensagem boba onde denuncio que nada do que passou importa, que ela pode beijar quem quiser, que independente dos corações que ela estraçalhou, eu ainda quero o corpo dela colado no meu, ainda quero a boca dela mordendo os meus lábios e mais do que isso, ainda preciso acordar sentindo o cheiro dela. Cara, não tem como fugir, todo mundo tem uma pessoa que possui passe livre em nossas vidas, espero que a sua não te machuque muito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário