2 de jul de 2015

O amor faz sentir

São 7h da manhã. O despertador toca e tu sabe muito bem o que precisa fazer. Não adianta olhar pro lado. Ela não está aí! A sua grosseria a mandou embora ontem, quando você jurou que não aguentava mais a calcinha pendurada atrás da porta e muito menos tantos fios de cabelo espalhados pela cama, pelo carro, no ralo do banheiro e até no chão da sala. Você poderia ter sido engraçado, feito piada da desorganização e terminado a noite com ela cavalgando suada em cima de você. Mas não, preferiu estragar os seis meses anteriores com essa maldita mania de organização. Na hora da raiva teve a cara de pau de dizer que não sabia se a amava. Cara! Tu gemeu no ouvido dela que a amava enquanto gozava. Isso é suficiente para uma mulher. Não usou o "eu te amo" para levá-la pra cama. Tá lembrado do jeito que ela se contorcia embaixo de ti enquanto sentia cada centímetro seu a invadindo? Pois é, outro cara pode apreciar essa cena agora. Não me venha com essa bobagem de que isso é coisa de vadia. Sabe muito bem a dama que ela é na rua e sempre apreciou a puta que tinha entre quatro paredes. Que porra é essa de sentimento? O amor não faz sentido. O amor faz sentir. Então sinta vergonha das babaquices que disse ontem, levanta dessa cama e resolve teus problemas. Tem outros caras só esperando ela se recompor para a fazer feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário