6 de jul de 2015

Manda, vai!


Me deixa por cima. Não, não só no sexo. Me deixa por cima! Deixa eu dizer o que a gente vai fazer no sábado a noite, me deixa escolher o vinho do jantar e o restaurante. Para o carro lá em casa, mas me deixa dirigir. Quero te deixar com aquela sensação estranha de que você não está no controle. Vou correr a mais de 100km/h e te fazer procurar o freio com o pé direito no banco do passageiro. Não reclama que eu corro demais, nem que eu pisco farol ou colo na traseira dos outros. São coisas assim que tu me faz sentir. É uma vingança. Me deixa estacionar na rua escura e sem saída e te mostrar minha lingerie nova. Eu não ligo para o cabelo bagunçado nem para o batom borrado. Quando a vontade invade, a vergonha e as boas maneiras saem. Agora é sua vez. Eu sou teimosa, mas manda em mim! Me olha nos olhos e me diz, com a voz brava, o que eu devo fazer. Segura meus braços com força atrás das costas, passa o olho na minha boca semiaberta e encara os botões da minha blusa prestes a se abrirem. Usa esses teus dedos ágeis para desabotoa-los um a um e aprecia a fatura por detrás da blusa branca. Vá em frente, o arrepio que tu tá vendo é por você. Faz a sua parte logo, porque pelo volume aqui embaixo, o meu trabalho já foi feito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário