1 de jul de 2015

Nada será em vão


Minha mãe já soube que sua irmã mais nova repetiu o semestre. Comentei sobre a discussão que seus pais tiveram antes de decidir que era hora de se separar. Tentei explicar os motivos pelos quais você não quis se mudar com ele para o Rio. Meu pai sabe do seu emprego novo e do motivo de tu ter saído do antigo. Minha irmã já sabe do poder que seus olhos têm sobre mim, e a minha melhor amiga me ouviu por horas enquanto eu dissertava, num monólogo perfeito, todos os passos que você deu para que eu me entregasse naquela noite. O meu amigo da faculdade vive perguntando o porquê de tu não aceitar dividir o back e insiste em dizer que se eu não entrar na onda, a onda leva você. Andei pensando e vi que falei de você para o mundo, mas nunca de você para você. Eu sei que há dois meses seu sonho era sair daqui, conhecer outro estado, outras pessoas. Conhecer o mundo. Sei que os planos mudaram e que um dos motivos de tu resolver ficar tem nome, sobrenome e uma teimosia sem tamanho. Então olha nos meus olhos e faz o pedido logo. Vamos oficializar o que começamos. Quero conhecer sua mãe e te mostrar para os meus pais. Quero viajar na sexta a noite na garupa da sua moto por mais de 500 km só pra conhecer a praia. Quero sentir a vibe, sentada na escada do Cristo Redentor e te amar na areia do Leblon. Não, não é cedo. É a hora certa. Tu desistiu de outra vida pra ficar aqui comigo, então vamos vive-la da melhor forma possível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário