29 de out de 2014

Senso de direção

Sabe aquela sensação incrível de ter encontrado alguém pra vida toda? Os olhos brilham, as pernas falham, o sorriso se abre e a gente acaba arrotando umas borboletas. Foi assim, bem clichê, que eu me senti quando você apareceu. Seu nome no meu celular, virou "amor". Meu papel de parede passou a ser uma foto nossa, daquelas que a gente se lembra do exato momento em que foi tirada. A senha de desbloqueio é a inicial do seu nome. Pra mim, isso é amor. Te colocar nos mínimos detalhes e te amar por pequenas atitudes. Foi aquele "Bom dia" em plena segunda feira e aquele abraço apertado que impregnou seu cheiro no meu casaco, ou aquele outro dia que, enquanto eu fingia que dormia, você tentou, desastrosamente, colocar uma mecha de cabelo atrás da minha orelha. Essas bobagens me fizeram te amar. Foi também a ligação e a sua voz de preocupação quando eu disse que não estava bem e até a sua mania chata de me trocar pelo futebol. Foi por todas as suas qualidades e principalmente pelos seus defeitos que hoje, quando o primeiro raio de sol atravessa a cortina, meu pensamento já tem destino certo e meu sorriso, tem nome e sobrenome.

Nenhum comentário:

Postar um comentário