18 de set de 2014

O que vai ser desse amor?

Ei velho, 
senta aqui. 
Vamos conversar. 
Tá tudo uma loucura, 
eu sei. 
Ela já chegou mandando. 
Reclamou da sua 
blusa branca amarrotada 
e do seu cabelo 
despenteado. 
Te obrigou a
fazer a barba
e disse que de chinelo
não te acompanha nem 
na padaria.
Ela não topou
sentar com você 
e mais dois amigos 
no banco da praça 
e dar uma tragada 
no seu cigarro. 
O olfato dela 
sente de longe 
seu cheiro de nicotina.
Ela te beija 
e diz que aquilo 
vai mudar. 
Sábado a noite
ela pegou o busão
atravessou a roleta e te deu a mão.
No último fim de semana 
ela não te acompanhou 
no buteco pra assistir 
a vitória do seu time. 
Aliás, ela nem torce 
pro mesmo time que você! 
Vocês foram naquele 
restaurante granfino
e colocoram 
um paninho branco no colo.
A bebida da noite 
foi suquinho de uva
e no prato principal
tinha comida de coelho. 
Ontem a noite, 
no churrasquinho da esquina, 
ela não te acompanhou 
na cerveja e 
pediu uma latinha de Pepsi. 
Quando você olhou pro lado
viu aquele cabelo preto
brilhando,
culpa do shampoo novo.
Os olhos dela
estavam te fitando
ela sorriu e sussurou baixinho.
"Eu te amo".

Eu sei, eu sei, 
ela não é nada perto 
do que você sonhava, 
mas fazer o quê?

Ela chegou e te ganhou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário